admin/ fevereiro 14, 2018/ Meio Ambiente/ 0 comments

Problemática dos Resíduos Sólidos

Atualmente vivemos inseridos em uma sociedade de consumo, baseada no prazer imediato das compras e o estímulo cada vez maior de se engrandecer o “TER” ao invés do “SER”. Este modelo atual de economia, entre muitas outras coisas, trás a problemática do aumento da geração de resíduos. Dados levantados pela ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública, demostram que no ano de 2013 foram geradas 209.208 toneladas de resíduos por dia, o que totaliza uma quantidade anual de aproximadamente 76 milhões de toneladas. Não bastasse o aumento excessivo do lixo, outro desafio que pode ser identificado no Brasil é a destinação destes materiais. Na contra-mão do que prevê a Política Nacional de Resíduos Sólidos aprovada no ano de 2010 e que prioriza a redução, reutilização e reciclagem dos resíduos,  infelizmente a maior parte da quantidade gerada de resíduos vai para aterros ou na pior das hipóteses para lixões.

Maior parte dos resíduos gerados no Brasil são destinados para aterros sanitários ou lixões

O que se deve levar em conta, além dos números exorbitantes da geração de resíduos, é que toda a sociedade é responsável por este quadro. É verdade! Aquele seu lixo de cada dia, provavelmente, vai parar nos lixões, onde passará por muitos e muitos anos até se decompor. Pesquisas demonstram que a média diária de resíduos gerada pelos brasileiros é de 1,04Kg/dia. Desta quantidade grande parte é composta por materiais recicláveis, principalmente embalagens plásticas e de papel. Tais materiais poderiam ter um destino muito mais nobre caso a coleta seletiva e a priorização da reciclagem fossem levadas mais a sério.

A Importância das Cooperativas

Além dos impactos ambientais causados pela má destinação dos resíduos sólidos há também a questão social e econômica. Muitas pessoas e negócios podem ser beneficiados se os resíduos forem separados e destinados de maneira correta. É o caso das cooperativas de resíduos e os catadores que atuam nestes locais. Estes profissionais atuam na coleta, classificação, beneficiamento e destinação adequada dos resíduos e por isso podem ser considerados agentes ambientais em prol do bom gerenciamento de resíduos de uma cidade.

Embora, muitas vezes marginalizados pela maioria da sociedade, estes catadores e catadoras prestam um serviço de grande importância econômica e ambiental já que seu trabalho reduz a extração de recursos naturais, diminui a poluição do solo, da água e do ar, aumenta a vida útil dos aterros sanitários, economiza água e luz, redução de custos de limpeza pública, redução dos custos de produção com o reaproveitamento de recicláveis, entre outros.

Como forma a garantir melhor condições de trabalho e renda, estes profissionais vêm se organizando em cooperativas, associações e redes de cooperativas.

Princípios da Economia Solidária

Tais cooperativas e associações seguem o que chamamos de Economia Solidária. Este tipo de gestão é baseado em quatro princípios: Solidariedade, Cooperação, Auto Gestão e Viabilidade Econômica. Ao contrário do modelo capitalista, a economia solidária tem um modelo participativo de gestão, onde cada membro participa de forma ativa e responsável pelo andamento da organização; os conceitos de eficiência e eficácia abrangem questões éticas, ambientais e humanistas; o foco não é no lucro e sim nas pessoas; os resultados obtidos são distribuídos igualmente aos associados e, além disso, estimula o consumo consciente e responsável.

Economia Solidária

Uma das premissas da economia solidária também é a ajuda mútua, e neste quesito você pode dar uma grande contribuição. Basta separar seus resíduos recicláveis (plástico, metal, papel e papelão limpo, vidro) dos resíduos não recicláveis (restos de comida, fraldas, embalagens engorduradas). Mesmo que em seu bairro não passe o caminhão da coleta seletiva municipal, você pode entregar o resíduo reciclável em Pontos de Entrega Voluntária (eco ponto) ou até mesmo pesquisar se existem cooperativas e catadores perto de sua casa. Desta forma você fará seu papel social e ambiental para a construção de uma economia solidária sólida e justa em nosso país.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>
*
*